Depois de ter realizado o Caminho da Fé em 2015, surgiu a vontade de percorrer um novo caminho, realizar uma nova cicloviagem.

Assim comecei a pensar em alguns roteiros, desde os próximos a SP, até alguns mais distantes, dentre eles o Circuito do Vale Europeu.

Foram meses assistindo videos sobre o Circuito do Vale Europeu e também acessando Sites que falavam sobre o percurso, e até uma matéria exibida no Globo Repórter serviram para confirmar que a viagem seria mesmo para Santa Catarina.

Definido o destino, chegou a hora de convencer algumas pessoas a irem também, porem o circuito possui uma duração de 7 dias, sendo assim, precisaria ser realizado durante as férias.

Eis que durante uma das etapas do Circuito Brasileiro de Cicloturismo conversando com o Tikara, descobrimos que as nossas férias seriam no mesmo mês e por fim começariam no mesmo dia, seria isso um sinal? rsss.

Além disso, outros amigos também percorreram o Circuito do Vale Europeu meses antes, dentre eles o Toni Santos (Santão) e também o Luis e a Rachell, com os quais busquei informações sobre pousadas e também outras dicas sobre o percurso.

O percurso sugerido pelo site do Circuito do Vale Europeu possui a seguinte programação:

1 Dia

Timbó > Pomerode: 45 KM

2 Dia

Pomerode > Indaial: 40,1 KM

3 Dia

Indaial > Rodeio: 26,9 KM

4 Dia

Rodeio > Doutor Pedrinho: 41,1 KM

5 Dia

Doutor Pedrinho > Alto Cedros: 40 KM

6 Dia

Alto Cedros > Palmeiras: 41 KM

7 Dia

Palmeiras > Timbó: 53 Km

Com base nas informações obtidas, nosso roteiro foi definido, porem sofreu uma alteração de ultima hora, pois resolvemos reduzir a viagem em 1 dia, fazendo de Pomerode até Rodeio, pois de Indaial até Rodeio é plano,  nesse dia pedalamos 75 Km.

Como seria a primeira cicloviagem da Yuriko e da Tati, procuramos alguma forma de fazer a viagem mais tranquila, a principio o TIkara e eu levaríamos as bagagens em alforges, porém em conversa com a equipe do Timbó Park Hotel, nos indicaram o Laércio, o qual poderia fazer o translado das malas até onde ficaríamos hospedados.

Fechamos o translado com ele, o qual nos deu todo apoio e dicas adicionais sobre o caminho. Vale a pena contratar o translado da bagagem, caso queira levar um pouco mais de bagagens e/ou estiver com iniciantes em cicloviagens.

Abaixo a relação de hotéis que optamos ficar hospedados,

  • Timbó Park Hotel – Timbó
  • Pousada Max – Pomerode
  • Cama e Café Stolf Rodeio
  • La Bella Pousada – Dr. Pedrinho
  • Pousada Lindherhof – Palmeiras

Sobre as cidades:

Timbó é a maior das cidades, mesmo assim conta com toda a receptividade e educação que para quem mora em São Paulo ou outra grande Cidade não está muito acostumado, infelizmente.

Em Timbó fomos muito bem recebidos pela equipe do hotel, onde nos deram toda atenção e também indicaram onde poderíamos ir conhecer, comer e etc.

Uma cidade onde todo mundo passa e cumprimenta, mesmo sem conhecer.

Algumas fotos em Timbó:

DSC_1523

Eu, Tati, Yuriko e Tikara assim que chegamos no Hotel.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A noite fomos na 26ª Festa Trentina de Rio dos Cedros.

DSC_1525

 

Depois de conhecer um pouco da região, fomos descanar para começar a viagem bem cedo.

 

IMG-20160920-WA0095

Yuriko e Tati já prontas para começarmos a viagem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Chegou a hora, parada para a foto obrigatória.

IMG_20160913_063134(1)

Já logo no primeiro dia, pudemos ver que a região possui uma estrutura cicloviária simples e funcional, sendo alguns compartilhados entre pedestres e ciclistas. Também vimos muito respeito, motoristas parando o carro e sinalizando que estávamos atravessando a rua, ainda espero ver isso em SP com mais frequência.

DSC_1529

Algumas alternativas simples para servirem de paraciclos pela cidade, detalhe nesse caso é a ausência de local para prender a bike, Impressionante como além do respeito, ninguém mexe na bike alheia, algo difícil de acreditar hein, pois é,  ainda existe esperança no mundo.

DSC_1676

Vejam, crianças pedalando tranquilamente pelas vias compartilhadas e sem preocupação.

DSC_1679

Isso ai só em Timbó, nem tínhamos começado a viagem e já estávamos enfrentando um choque de realidade.

Praticamente o percurso todo em Timbó é realizado por ciclovia.

Saindo de Timbó, entramos na estrada de terra que nos levaria até a cidade de Pomerode.

Chegamos em Pomerode pouco depois das 13h, porém enrolamos um pouco e quase ficamos sem local para almoçar, pois os restaurantes da cidade fecham as 15h.

A cidade de Pomerode me deixou fascinado logo na chegada, pois praticamente possui ciclofaixa/ciclovia pela cidade toda, congestionamento de bikes pela cidade, algo que enchia os olhos de ver.

No segundo dia, acordamos cedo e antes das 8h já estávamos seguindo viagem, nesse dia a viagem seria longa, pois pararíamos para almoçar em Indaial e depois seguiríamos para a cidade de Rodeio, totalizando 75 Km.

 

Chegamos na cidade de Rodeio pouco antes das 17h, levamos um tempo a mais, pois paramos para almoçar em Indaial e para completar a aventura do dia, um ciclone extratropical pela região nos fez pedalar muito e as rajadas de vento nos empurravam para trás.

A noite conhecemos o Aurélio e a Keila, fomos jantar juntos com nossos novos amigos, conversamos por horas e combinamos de seguir o caminho juntos nos próximos dias.

Na manha seguinte, partimos para Dr. Pedrinho, nesse dia passaríamos pelo caminho dos Anjos, um local espetacular e que nos proporcionou belas fotos e momentos de reflexão.

 

Como esse dia fomos obrigados a parar para contemplar a natureza, levamos um pouco mais de tempo para chegar ao nosso destino.

Chegando na pousada, fomos muito bem recebidos, como ocorreu em todas as paradas anteriores.

Como chegamos pouco depois das 15h, fizemos um lanche na pousada mesmo e o Tikara e eu fomos dar uma geral nas bikes para o dia seguinte, rumo a Alto Cedros.

Acabamos encontrando o Aurelio e a Keila as 9h, nesse dia tínhamos a opção de irmos pela cachoeira Véu de Noiva ou pela Gruta Santo Antonio.

Na pousada perguntamos como estava o caminho para irmos pela Cachoeira Véu de Noiva, porem fomos informados de que devido a obras de implantação de asfalto, não seria recomendado ir por lá, sendo assim fomos pela gruta Santo Antonio.

Chegando em Alto Cedros, nossas pousadas ficavam em sentidos opostos, seguimos para o descanso merecido rsss.

Chegando na pousada, mandei mensagem para o Laércio, perguntando qual caminho ele recomendaria.

Com a sugestão dele, comentamos com a Keila e o Aurelio e ficou combinado de irmos via Mergulhão.

Como chegamos cedo na pousada, comemos bolacha e sucos que tínhamos comprado.

O jantar foi praticamente um banquete, com direito a salada e tudo mais.

Descansamos para começar cedo no outro dia, rumo a Palmeiras.

Começamos cedo e passamos por paisagens que nos deixaram com a vontade de repetir a viagem.

Nesse dia fomos até a cidade de Palmeiras, pelo caminho encontramos o pessoal do Rapadura Bikers de Natal, dentre a turma estava uma Bike Anjo, conversamos e seguimos até o final, onde almoçamos e depois voltamos até a pousada em Alto Cedros, esse percurso de voltar até a pousada possui aproximadamente 8 km, porem é necessário enfrentar um morro, foi nesse momento que a Brutalidade falou mais alto e sem fingimento superamos o morro e voltamos até a pousada.

Na pousada encontramos outros cicloturistas, um casal que estava planejando o percurso até Palmeiras, estavam um dia atrás da gente.

Conversando com eles, comentaram que precisariam arrumar a câmara de uma das bikes, pois estava furada e sem reserva. Como eu tinha levado 2 pares reservas, dei uma para eles seguirem viagem com mais tranquilidade.

No dia seguinte, saímos cedo, pois atravessar o morro novamente até o ponto onde encontraríamos nossos amigos levava aproximadamente 1h.

Assim que chegamos no ponto de encontro fomos comprar algumas coisas no mercadinho e levar, pois esse seria o trecho final da viagem, 53 Km e chegaríamos novamente em Timbó.

Partimos para o ultimo dia, com a certeza de que a aventura pelo Vale Europeu foi sem duvida a melhor escolha para curtimos as ferias, amizades formadas e muita historia para contar.

Como praticamente todos os outros dias, também chegamos cedo no final, deixamos as bikes no hotel e fomos dar uma volta na cidade, eu fui obrigado a experimentar o açaí na cidade, pois em nenhuma das cidades que passamos tinha.

 

 

Abaixo a galeria com todas as fotos:

 

Para quem quiser ver no strava como foi o percurso, abaixo cada trecho do Vale Europeu.